Saiba o que não pode faltar em um planejamento estratégico de RH

Ter um planejamento bem estruturado, alinhado com a cultura organizacional e baseado nos objetivos da empresa é fundamental para que o RH exerça um papel assertivo.

Como anda o seu departamento de gestão de pessoas? Com que frequência é realizado e revisado o planejamento estratégico do RH? Com o ano terminando essas são algumas reflexões importantes para quem quer alcançar novos resultados em 2019.

Se a sua equipe ainda não tem o hábito de realizar ou revisar o planejamento do departamento de RH, fique atento. Essa prática pode estar ocasionando perda de produtividade, prejuízo financeiro ou até mesmo mal aproveitamento dos talentos existentes no negócio.

E se você ainda tem dúvidas sobre como ele deve ser feito, continue a leitura para conferir o que não pode faltar em um bom planejamento de RH. Para saber mais, leia também: Como a tecnologia pode aumentar a produtividade do RH?

Planejamento estratégico da empresa

Para estruturar um bom planejamento de RH, o gestor dessa área precisa ter conhecimento a respeito das estratégias empresariais. Qual o principal objetivo da organização? Quais são as metas? O que é esperado para o futuro do negócio?

Esse alinhamento entre RH e diretoria é fundamental para que as ações sejam assertivas e possam contribuir para o crescimento da organização.

Fatores externos e internos

Outro fator a ser levado em consideração é a análise dos fatores externos (mercado, concorrentes, leis, economia, etc) e dos fatores internos (ativos disponíveis, orçamento, quadro de colaboradores, cultura organizacional, etc). A partir dessa verificação, o gestor terá informações suficientes para traçar um plano de ação.

Ao compreender a situação atual do departamento de RH e da organização, torna-se possível mensurar as ações que são viáveis para o momento, assim como as que precisarão ficar para o futuro.

Situação atual do departamento

É recomendado que o gestor de RH faça um levantamento do departamento, identificando os pontos fortes, fracos, oportunidades e ameaças. Durante esse processo o gestor conseguirá ter uma real dimensão das ferramentas disponíveis e dos objetivos a serem alcançados para viabilizar as ações pretendidas pela empresa.

Plano de ação para atingir o novo cenário

O plano de ação é parte essencial do planejamento estratégico de RH. É ele quem vai demonstrar as atividades, condutas e prazos que serão seguidos para que os resultados sejam conquistados.

Vale lembrar que a assertividade das metas estabelecidas está diretamente relacionada com o sucesso do planejamento. Se o gestor estabelecer ações desalinhadas com os interesses gerais e o bem-estar dos colaboradores, os impactos serão negativos. Outro fator a ser observado é se as metas são reais, alcançáveis e mensuráveis.

Orçamento da área

Por fim, o planejamento precisa apresentar uma previsão dos investimentos que serão necessários. Lembre-se que não deve ser considerado apenas os valores relacionados a salários, contratações, promoções, desligamentos e tributos. A equipe de RH precisa mensurar os investimentos que serão necessários para colocar em prática as ações estabelecidas e para otimizar o departamento.

Hoje, existem muitas ferramentas no mercado que automatizam processos burocráticos ou manuais do RH, permitindo que a equipe fique concentrada na execução de análises, desenvolvimento, acompanhamento, comunicação e retenção de talentos.

Saber usar a tecnologia e os dados a favor da gestão de pessoas traz inúmeros benefícios para a organização. Entre em contato com a Peex Brasil para descobrir como o sistema de RH ideal pode aumentar a lucratividade do seu negócio.

Para receber conteúdos atualizados sobre gestão de pessoas, inscreva-se em nossa newsletter.

Outros conteúdos que você vai querer ler:

Gestão estratégica de Recursos Humanos, você utiliza?

Potencialize suas avaliações de desempenho com a matriz 9 Box

5 motivos para substituir planilhas por um sistema de RH da Peex Brasil